Se tiver unhas fracas, queda de cabelo ou insônia, saiba os alimentos que você deve comer



PUBLICIDADE


Você estaria interessado em saber a causa que muitas vezes causa perda de cabelo, insônia e unhas enfraquecidas? Embora possa não parecer, algumas glândulas podem ser responsáveis.

Existem duas glândulas adrenais no corpo que estão localizadas na parte superior dos dois rins e produzem hormônios diferentes. Estas, às vezes, não funcionam bem. Por essa razão, você não está controlando o estresse. Você quer saber mais? Continue lendo!

Uma glândula é uma parte do organismo que tem a função de sintetizar substâncias, para depois secretá-las na corrente sanguínea. Neste caso, os hormônios são secretados.

As glândulas supra-renais são responsáveis ​​pela produção de adrenalina e noradrenalina, esses hormônios são essenciais para a adaptação do corpo em situações estressantes.



PUBLICIDADE


As glândulas supra-renais têm uma aparência triangular e estão localizadas na parte superior dos rins, e geralmente são do tamanho de um polegar. Quando estas glândulas estão com mau funcionamento ocorre no desequilíbrio corporal e hormonal manifestado pelo cansaço, mau humor, fadiga, osteoporose e outros.


PUBLICIDADE

Felizmente, há uma preparação recomendada pela medicina natural para esses casos; Ele retornará rapidamente suas glândulas à sua capacidade de secretar hormônios.

Ingredientes naturais deste medicamento: Mel natural. Folhas de salsa que estão secas. Raiz de gengibre. Nozes. Passas

Modo de preparar: Para a preparação deste medicamento natural, você só deve incorporar todos os ingredientes no processador de alimentos e misturar até obter um líquido espesso.

Dosagem deste remédio: A maneira de aproveitar ao máximo essa preparação é comer pelo menos duas ou três colheres de chá antes de tomar o café da manhã; por dois ou três dias da semana pelo menos.

Lembre-se que é extremamente importante que você vá ao especialista, no caso de apresentar alguns dos sintomas mencionados no início. Ele lhe dará as recomendações do caso.

Insônia é a dificuldade de iniciar ou manter o sono ou ainda a percepção de um sono não reparador, com prejuízo na atividade social e/ou profissional.

Devido ao grande número de pessoas atingidas e às suas repercussões, a insônia torna-se um problema de saúde pública. Na maioria das vezes a insônia está relacionada a uma redução da quantidade de horas necessárias para um sono satisfatório.

Sabemos que não existe apenas um tipo de insônia mas vários tipos de “insônias”. Elas geralmente decorrem da interação de diversos fatores como predisposição genética, fatores físicos, biológicos, mentais, psicológicos e sociais.

Podem ser agravadas por outros distúrbios do sono como SAHOS (Síndrome da Apnéia Hipopnéia Obstrutiva do Sono), Síndrome das Pernas Inquietas e Parassonias.

Também podem ser causadas ou agravadas por outras condições como Depressão, Transtorno da Ansiedade, Fibromialgia, Dor Crônica, Distúrbios Metabólicos Hormonais (por exemplo, doenças da tireoide), algumas medicações e substâncias (estimulantes, benzodiazepínicos, bebidas alcoólicas).

Em algumas situações a insônia é primária. Muitos pacientes com Insônia Idiopática (sem causa aparente) relatam dificuldade para dormir de início ainda na infância. Na maioria dos casos a insônia é do tipo psicofisiológica, na qual estão envolvidos fatores predisponentes, como um nível aumentado de alerta e vigilância, mesmo durante a noite;

fatores desencadeantes como mudança de trabalho, perda de ente querido, situações familiares e pessoais de conflito, etc; e fatores perpetuadores como a manutenção de hábitos inadequados em relação ao sono (horário irregular de ir deitar, ficar assistindo TV ou usar computador e celular até tarde da noite).

Existe também a insônia paradoxal, que consiste em uma má percepção do estado de sono, ou seja, a pessoa queixa-se de dormir pouco, mas a polissonografia não constata anormalidades.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*